top of page
  • Foto do escritorGatya Sol

Homens também são vítimas de abusos

Homens também são vítimas de abuso, mas por se considerarem seres mais fortes e não quererem se sentir vitimados, preferem ficar em silencio, e em algumas vezes, buscar ajudas de formas diferentes, sem envolvimento da justiça.



A violência contra homens varia desde abusos físicos, psicológicos e sexuais. Mulheres que obrigam o parceiro a fazer sexo, ser obrigado a penetrar sem vontade, também estão cometendo estupro. Muitas vezes, o próprio homem não tem consciência do abuso. Talvez por sentimentos de negação, como uma autodefesa, a ação inicial é não acreditar que isto possa estar acontecendo com ele. Porém, o abuso sexual pode ser acompanhado por abusos psicológicos, como humilhação em público, menosprezo, indiferença e falta de consideração. Em casos mais graves, ocorre o abuso físico, como tapas, arranhaduras e agressão com objetos. O trauma psicológico proveniente de qualquer espécie de abuso é uma cicatriz permanente na vida do indivíduo, e com o abuso doméstico não é diferente. É importante lembrar que traumas são superados, mas nunca apagados da vida de uma pessoa.


Como o homem pode identificar um abuso doméstico?


É normal que todo casal tenha momentos de dificuldade no relacionamento como brigas, discussões e incompatibilidade de ideias, que, com o tempo acabam sendo superados. Porém o comportamento abusivo por parte de um dos cônjuges geralmente é constante e sempre gradativo. Podem começar com agressões verbais sem motivo aparente e evoluir para agressão psicológica, física e sexual. A passividade do abusado alimenta a força do abusador, que acaba se tornando dono da situação. É interessante que os homens tenham atenção com alguns tipos de comportamentos de suas parceiras afim de identificar se está sofrendo abusos:

  • Agressões verbais: Geralmente são utilizadas palavras e expressões extremamente ofensivas e depreciativas, que ferem a autoestima do parceiro;

  • Humilhação em público: A parceira tende a menosprezar e denegrir a imagem do cônjuge em público, geralmente entre amigos, famílias e até mesmo pessoas estranhas. Há também críticas constantes do parceiro para os filhos

  • Abusos sexuais: Na intimidade do casal, a parceira pode obrigar a penetração ou exigir práticas sexuais que não agradam ao parceiro. Os abusos sexuais podem ser seguidos de chantagens emocionais, que possam atingir o parceiro em sua autoestima e masculinidade, fazendo com este ceda aos desejos da parceira;

  • Agressão física: Geralmente são tapas no rosto, arranhões, empurrões e até mesmo acertos com objetos. Tudo com a intenção de ferir o parceiro.

Como falamos anteriormente, a tendência dos homens vítimas de abusos é a negação. Alguns não aceitam as agressões por não quererem se sentir fracos, ou relevam a situação, em prol da família. E infelizmente, em alguns casos, o final é trágico, pois pode acabar com a morte do abusado pela parceira ou a morte desta, em uma situação de legítima defesa. Por isso, é importante que o indivíduo possa se conhecer e ferem sua autoestima. O autoconhecimento é um caminho de libertação, que leva o ser a buscar ajuda, se necessário, para alcançar a sua felicidade e seu bem-estar.

Além de terapias, o apoio de pessoas próximas aos homens vítimas de abusos é muito importante para que o trauma seja vencido. Fazer com que se sintam amparados, trazem tona a vontade de pedir ajuda e superar os traumas. É um passo para a recuperação da autoestima e recomeço de uma vida plena e feliz. Se gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page